Quando o amor bater a sua porta

large (13)

E quando o amor bater em sua porta deixe o entrar
Nao o pergunte de onde vem nem para onde vai
Apenas deixe-o entrar. E então você vera sua casa sendo invadida de sentimentos bons
E quando vc se sentir assim, não o despeje e nem tenha medo
Apenas sinta. Permita-se
Quando o medo abarcar sua casa e tentar entrar, mande-o embora
Nao deixe a tempestade destruir o que o amor construiu.
Nao pense no tempo, no passado, no futuro. Veja como morar ai, está sendo bom.
Aproveite para dancar na chuva sem medo, amar sem receio
Ria com ele, conte suas piadas mais sem graças.

Não tenha medo de ser você, é tão bonito assim
Acaricie os seus cabelos e sustente seus olhos nele
Não o deixe ir, deixe-o ficar
Porque se você deixá-lo a saudade irá bater em sua porta de um jeito que você não poderá impedir que ela entre.
E as lembranças farão morada em você
E então quando o amor bater a porta, seja poeta para amar, seja doce para sentir, seja feliz para viver.

Escrito por: Thamilly Rozendo

Anúncios

Um comentário sobre “Quando o amor bater a sua porta

  1. Ellan Sousa disse:

    Se eu já morei Só?!
    Por muito tempo eu brinquei de ignorar o que acontecia, não só a minha volta, mas também dentro de mim. Acho que aceitar certas coisas, as vezes é mais difícil do que parece.
    Eu nunca morei Sozinho, mas em muitas histórias de amor, eu morei só… só eu em uma casa vazia, aparentemente bela, encantadora, e eu queria ficar. Ah, como eu queria.
    Sim, eu já morei só, e isso machuca, dói demais.. Dói não poder escapar, dói não conseguir fechar a casa e ir embora, porque no fundo, a gente tenta e retenta organizar a bagunça, e tentar viver em paz, tranquila.
    Eu morei só, em incontáveis histórias de amor, acabei percebendo que nestas histórias, sempre encontrei Casa, mas nunca um Lar. Por fora tudo era tão lindo, meus olhos brilhavam, o coração dizia sim, e eu acabava entrando, quase sem querer. Por dentro a solidão e o desespero, sempre faziam companhia, e eu ficava ali, torcendo para não ter que ir embora, eu ficava, por não saber como partir. Não sabia onde estava a chave…
    Mas morando só, eu me perdi muitas vezes, e sozinho eu não encontrava o caminho. Eu morei só, e quase ninguém notou, quase ninguém conseguiu ver a dor por trás do meu sorriso, nem perceber que nestas histórias, eu chorava escondido.
    Então chega um dia, que sem esperar muito, a gente percebe que é hora de ir, mesmo contra a vontade, mesmo com o coração em pedaços. Chega um dia em que, a chave, outrora perdida, é finalmente encontrada, e a gente abre a porta, deixa a chave na mesa, e sai, sem olhar pra trás, sem arrependimentos, apenas com a tristeza de saber que, antes de deixar a casa, você já havia sido abandonado dentro dela. E mesmo ferido, torce para que essa casa seja recontruída e que não passe por lá, apenas viajantes..
    Pois bem, eu morei só.. e hoje eu não entro mais em casas desconhecidas, não coloco nem o pé, sem antes conhecer o dono. Posso não conhecer totalmente, mas isso não vai me fazer parar.. Estou tentando não machucar, o que dentro de mim, continua pulsando, devagar e cansado. Cansei de morar só, e deixar meu coração, morando de aluguel. Cresci um pouco mais a cada novo dia… Aprendi lições que levarei pra vida toda.. E percebi que estar sozinho no meu quarto, é mais confortável e melhor, que morar só em uma casa bela, como se fosse um habitante invisível.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s